Nota de apoio ao povo Munduruku

Das ruas em revolta, dos mascarados que não se ajoelham perante a repressão que segue, dos negros e negras maloqueiras que reagem contra o racismo, dos renegados que não se envergam na luta contra o capital, das favelas que teimam em não se emudecer ao som da bala, das mulheres que sobejam coragem e dizem não! ao machismo, das trans e homossexuais que resistem com punhos em riste por respeito, de todos os povos e pessoas que gritam em peito aberto pela Liberdade, daqueles que não querem o dia terminado até que caia a última das opressões: o nosso irrestrito apoio e as nossas saudações ao povo Munduruku.

Estamos a postos!

. Que saiam as Forças Armadas do território Munduruku.

. Que parem as pesquisas de EIA na região.

. Que parem as construções de hidrelétricas.

. Que se ouçam os Munduruku e que se respeitem as suas decisões acerca do seu próprio destino

 

ASSINAM:

– Das Lutas – RJ

– Campanha Reaja ou será morta, Reaja ou será morto – BA

– Quilombo Xis – Ação Cultural Comunitária – BA

– Aldeia Maracanã – RJ

– Rio40Caos – RJ

– Laboratório de Direitos Humanos de Manguinhos – RJ

– Jornal O Cidadão da Favela da Maré – RJ

– Justiça Global – RJ

– Rede Universidade Nômade

– Ocupa-Belem – PA

– Amazonia em Chamas – PA

– Coletivo Projetação – RJ

– Coletivo Baderna Midiática – SP

– Favela Não Se Cala – RJ

– UniNomade Garoa – SP

– Pré-Vestibular para Negros e Carentes – PVNC – RJ

 

Adenilson Kirixi Munduruku, assassinado pela Polícia Federal com três tiros em novembro de 2012

Adenilson Kirixi Munduruku, assassinado pela Polícia Federal com três tiros em novembro de 2012

 

MAIS INFOS:

Carta dos Munduruku ao Governo Federal
Por que a Polícia Federal matou Adenilson Munduruku?

Deixe uma resposta